O Blog mais escondidinho de todos os blogs. Aquele que fica algures perdido na arrecadação dos fundos. A onde dou asas à minha imaginação (III)

.posts recentes

. A Ponte do Sol XVIII

. A Ponte do Sol XVII

. A Ponte do Sol XVI

. A Ponte do Sol XV

. A Ponte do Sol XIV

. A Ponte do Sol XIII

. A Ponte do Sol XII

. A Ponte do Sol XI

. A Ponte do Sol X

. A Ponte do sol IX

.arquivos

. Janeiro 2010

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

A Ponte do Sol XI

Olá Bom Dia! Aqui fica mais um bocadinho desta história. Beijocas e espero que gostem...


Continuação...


 

- Professor Raul! Olá, eu sou a Clara. Já li todos os seus trabalhos e acho que é está muito bem elaborado. É um prazer enorme conhece-lo. Clara parecia as raparigas histerias da faculdade. Pelo menos serviu para desanuviar.

- Bem, tenho de ir andando, foi um prazer conhece-los a todos – Leonor eu ainda quero falar contigo. Depois entro em contacto contigo. Disse-lhe em surdina. Leonor fingiu não ligar, mas a verdade é que o seu coração dava pulos de alegria por tê-lo visto e a imagem e a sensação daquele beijo intenso, repetia, incessantemente, na sua cabeça uma e outra vez.

- Então Leonor?! O que é que aconteceu? Perguntou Clara toda curiosa e com um sorriso de orelha a orelha.

- Oh, Clara! Depois falamos. Está bem?! Os rapazes ficaram sem perceber nada…

- Tens alguma coisa com ele?

- E se tiver, Afonso? O que é que tu tens a ver com isso?

- Não precisas de ser tão rude. Perguntei por perguntar…

- Tens razão! Desculpa. Disse Leonor já arrependida da forma como tinha falado.

- Bem, vamos mas é trabalhar! Contrapôs Gil.

 

*

 

- Ai Clara eu não aguento isto! Esta mistura de ansiedade com a raiva que sinto, não são dois sentimentos que se conjuguem. Não sei o que fazer…

- Ele disse que entrava em contacto contigo, não disse? Então espera que ele logo diz alguma coisa.

- É, tens razão! Depois logo se vê. Mas nada do que ele me diga justifica o facto de não me ter dito nada este tempo todo. Clara riu-se. A amiga parecia uma adolescente a fazer birra, mas ao mesmo tempo desejosa de ter aquilo que estava a recusar só por orgulho.

 

Bateram à porta do quarto; quem abriu foi Clara.

- Tenho aqui estas flores para a Srª Leonor.

- Ah! Muito obrigada. Deixe estar que eu entrego.


Continua...

publicado por _^ANGIE^_ às 09:12
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Desbrida a 26 de Novembro de 2008 às 23:55
hum...de quem será?tem duas hipóteses mas uma mais provável que a outra

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds